Reviravoltas

O pequeno passo que vai da fama à ruína de famosos

O pequeno passo que vai da fama à ruína de famosos

Estrelato alcançado, nem todos conseguem manter-se na ribalta. Às vezes, a derrapagem para a instabilidade é dramática.

O estilo de vida dos famosos pode parecer de extraordinária abundância e prosperidade, mas ninguém é imune a dificuldades ou infortúnios financeiros. Apesar de incontáveis exemplos de celebridades que começaram do nada e que trabalharam para sair da pobreza, o berço de ouro também proporcionado a muitos nem sempre dura.

Recuando até às estrelas dos anos 1990, Macaulay Culkin, dos filmes "Sozinho em casa", viu toda a fortuna desaparecer após ter-se envolvido em vários escândalos e no consumo de drogas. Estas escolhas levaram ao descarrilar da carreira e, consequentemente, da fortuna.

O protagonista dos filmes "A múmia", Brendan Fraser, também viu carreira e conta bancária caírem no abismo. Após o divórcio, pagou 767 mil euros em pensões de alimentos e teve de recorrer à justiça para provar que não tinha fontes de rendimento para pagar tão elevada quantia.

Chris Tucker é outro ator bastante conhecido do público e, em 2006, chegou a ser o mais bem pago de Hollywood, mas deixou que os seus vícios fossem mais altos do que o seu rendimento. Ficou a dever quase 12 milhões de euros em impostos e mais de três milhões de euros aos bancos.

E, porque não são só os homens que caem em desgraça, Loni Willison, modelo e influenciadora, acabou numa depressão e ansiedade profundas após acusar o ator Jeremy Jackson, com quem foi casada, de violência doméstica. Foi em 2014, nada foi provado, e Willison perdeu o emprego, todas as parcerias e acabou a viver nas ruas da Califórnia.

Nós por cá nem sempre bem

PUB

Em Portugal também há atores que já admitiram não viverem tempos de glória. É o caso de Carlos Areia de "Malucos do riso" e "Aqui não há quem viva". O ator de 73 anos já se queixou várias vezes de não receber reforma e que só tem direito ao suplemento do idoso, no valor de 300 euros por mês, admitindo ser essa a razão de ainda trabalhar.

A atriz Florbela Queiroz foi obrigada a sair de casa pelo filho e nora e chegou a levar o caso a tribunal. Enquanto vivia na casa de uma tia conseguiu recuperar a moradia, embora já completamente desfeita.

As cantoras Nucha e Lena D'Água admitem já terem tido de se virar para outras artes para pagar as contas ao final do mês. A voz de "Sempre que o amor me quiser" chegou a partilhar em 2017 nas redes sociais que estava "sem dinheiro, sem trabalho e sem ninguém". Já Nucha, numa entrevista, sublinhou que a sua vida sempre teve altos e baixos, o que levou a vários problemas financeiros, mas devido à pandemia foi obrigada a voltar a ser artesã "para conseguir pagar as contas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG