Documentário

Pai de Meghan: "Está na hora de cuidar do papá, ela deve-me isso"

Pai de Meghan: "Está na hora de cuidar do papá, ela deve-me isso"

Thomas Markle, 75 anos, acredita que a filha, Meghan, só voltará a vê-lo quando estiver "morto e enterrado". O pai da ainda duquesa de Sussex assume que aceitou participar num documentário a troco de dinheiro e justifica porquê.

"Thomas Markle: A minha história" é o título do documentário de 90 minutos que o Canal 5 transmite, esta quarta-feira à noite, e no qual o pai de Meghan, mulher do príncipe Harry, aborda o corte de relações com o casal.

Num primeiro excerto que o canal britânico revelou, o ex-diretor de iluminação da TV acusou a filha e Harry de desvalorizarem a família real e de Meghan, de 38 anos, desperdiçar o "sonho de todas as raparigas" - ser princesa. Esta quarta-feira, foram divulgadas mais algumas afirmações do pai de Meghan.

"Não acho que estejam desejosos de me ver ou de falar comigo. Talvez a última vez que me vejam seja no meu funeral", aponta.

Deixa ainda críticas ao príncipe Harry, de 35 anos, que diz comportar-se como um garoto "sensível" de 12 anos.

Thomas critica Meghan e Harry por dizerem "coisas feias" sobre ele e prometeu apresentar provas contra o casal no Tribunal Superior: "Eu vou defender-me".

"Não me preocupo. Neste momento, eles estão em dívida comigo. A família real está em dívida comigo, Harry está em dívida comigo, Meghan está em dívida comigo. Por aquilo que passei, devo ser recompensado", afirma, justificando o facto de ter aceitado receber dinheiro para fazer o documentário.

"A minha filha disse-me que quando envelhecesse iria cuidar de mim. Estou nos meus últimos anos, é o momento de ela cuidar do papá", sublinhou.

Thomas recorda ainda como foi o último telefonema com os duques de Sussex, na véspera do casamento, em 2018, depois de ter sido fotografado por um "paparazzi" - uma decisão que diz, o vai "perseguir até à morte". Recorde-se que as fotografias foram tiradas mediante combinação prévia com o fotógrafo. Um esquema que assumiu mais tarde publicamente e pelo qual pediu desculpa.

"O Harry disse-me: 'se me tivesse ouvido isto não lhe tinha acontecido'. Eu respondi: 'foi pena não ter morrido, assim não tinham de fingir que estão com pena de mim' e desliguei", descreve o pai de Meghan, que na altura estava a recuperar de um ataque cardíaco

Desde então nunca mais falaram, apesar de Thomas garantir que enviou textos e cartas. O pai de Meghan também ainda não conhece o neto, Archie, de oito meses.

Outras Notícias