O Jogo ao Vivo

Cerimónia

Sem passadeira vermelha, famosas desfilam em casa nos Globos de Ouro

Sem passadeira vermelha, famosas desfilam em casa nos Globos de Ouro

Pandemia condicionou a habitual passadeira vermelha dos prémios entregues pela Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood, mas as atrizes adaptaram-se às circunstâncias e fotografaram-se em casa ou em estúdio com "glamour"... intacto.

Não houve público na 78.ª edição dos Globos de Ouro realizada na madrugada de segunda-feira entre Los Angeles e Nova Iorque, nos Estados Unidos - a cerimónia foi transmitida online devido à covid-19 -, e a passadeira vermelha foi reduzida ao mínimo, levando as atrizes mais famosas do Mundo a terem de improvisar uma maneira de mostrar os vestidos, a maior parte deles patrocinados ou da autoria de estilistas conceituados.

Na falta de carpete vermelha para desfilar e posar, as intérpretes das séries e dos filmes que mais deram nas vistas no ano anterior, ficaram em casa, no quarto, na sala ou na varanda, e deixaram-se fotografar com o "glamour" possível. Em muitos casos, esse glamour foi arrebatador. Noutros casos, as atrizes já tinham previamente preparado imagens para publicar durante a manhã de ontem nas redes sociais.

Se fosse uma categoria, o prémio de vestido mais original iria para... Jodie Foster, reconhecida com o Globo de Melhor Atriz Secundária pelo filme "The Maruritanian". Ao lado da companheira, a jornalista Alexandra Hadison, e do cão, a atriz nem sequer tirou o pijama, ficou-se pelo sofá.

Ainda no capítulo da originalidade, Kaley Cuoco fotografou-se no chão, a comer e a beber. Não faltou a pizza, nem uma espécie de bolo de aniversário... nem os sapatos espalhados. Talvez tenha antecipados que iria perder o galardão de Melhor Atriz de Comédia para Catherine O"Hara, por "Schitt"s Creek" Quem quis exibir-se tal e qual como se estivesse na passadeira vermelha, à frente de centenas de fotógrafos, foi Amanda Seyfried. A atriz do filme "Mamma Mia" brilhou com um vestido assinado por Oscar de La Renta. Já a atriz Julia Garner, da série "Ozark", usou Prada; Anya Taylor-Joy , vencedora na categoria de Melhor Atriz por "Gambito de Dama", usou Dior. E Gal Gadot, do filme "Mulher Maravilha", exibiu um Givenchy. Mas a criatividade deu para tudo: Emma Corrin, por exemplo, melhor atriz por "The Crown", decidiu vestir-se de... mimo.

Em resumo, as famosas deram a volta à pandemia. E provaram que uma sala de casa bem decorada dá um pano de fundo espetacular que faria inveja a qualquer fotógrafo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG