Brasil

Sobrinha de Versace dá exemplo nos Jogos Paralímpicos

Sobrinha de Versace dá exemplo nos Jogos Paralímpicos

Giusy, de 39 anos, participa pela primeira vez nos Jogos Paralímpicos. Onze anos após perder as duas pernas num acidente, a sobrinha de Donatella, Santo e Gianni Versace, da famosa casa de moda de quem herdou o apelido, quer ser inspiração no Rio de Janeiro.

Em 2005, com os membros já amputados na sequência de um desastre de automóvel no sul de Itália durante uma viagem de trabalho, Giusy Versace abandonou a carreira na moda numa firma concorrente à da família. Com próteses, dedicou-se à corrida, primeiro por curiosidade e depois nas pistas de atletismo.

Determinada, apurou-se para a competição que decorre agora no Brasil, depois de falhar por pouco os Jogos Paralímpicos de Londres2012. No Rio de Janeiro, foi desclassificada nos 400 metros e ficou em oitavo lugar nos 200 metros. Este sábado, ainda competirá nos 100 metros, também na classe T44.

"Está a ser maravilhoso. É uma grande reviravolta para mim estar aqui. Corro para me divertir e é incrível, porque muitas das outras atletas são minhas amigas", disse Giusy. "É mágico para mim. Os Jogos Paralímpicos são algo incrível. Há histórias incríveis. É importante mostrar para as pessoas que veem que nós somos uma inspiração", confessou em entrevistas aos media internacionais.

"Comecei a gostar de correr quando perdi as pernas. Meio estranho, não? Mas eu não quero o pódio", disse Giusy, não elevando a fasquia, mesmo detendo onze títulos nacionais na modalidade em que compete.

A correr desde 2010, Giusy Versace publicou o livro "Com a cabeça e o coração onde quer que vá: a história da minha nova vida" para contar um pouco do seu percurso. Atualmente, apresenta o programa de TV "La Domenica Sportiva" em Itália, ao lado do jornalista Alessandro Antinelli, e dedica-se à organização sem fins lucrativos "Disability no Limits", fundada em 2011 e da qual é presidente, visando que todas as pessoas, principalmente crianças, com deficiências possam praticar desportos.

Em 2014, também venceu o "Dança dos Famosos" italiano, tornando-se a primeira pessoa com deficiência a conquistar esse título em todos países onde o programa é realizado. No entanto, garante ser bastante seletiva com os convites que lhe dirigem, aceitando apenas os que sejam "mais enriquecedores".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG