Política

120 mil funcionários públicos em perigo

120 mil funcionários públicos em perigo

Cortar em salários e pensões não chega. Também não é suficiente reduzir 35 mil empregos públicos em três anos, como previa o memorando. É preciso chegar a um corte de 60 mil a 120 mil, defende o FMI.

O setor público tem de reduzir entre 60 mil e 120 mil empregos nos próximos anos face à presente situação, defende a equipa do Fundo Monetário Internacional (FMI) no estudo sobre a reforma do Estado. No cenário maximalista, significa que a proposta, ontem conhecida, pretende quase triplicar (até final de 2014 ou 2015) o ritmo de emagrecimento no número de funcionários previsto no memorando da troika.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG