Política

Agência noticiosa oficial chinesa considera discurso de Cavaco como "um apelo ao consenso político"

Agência noticiosa oficial chinesa considera discurso de Cavaco como "um apelo ao consenso político"

A agência noticiosa oficial chinesa Xinhua descreveu hoje o último discurso do Presidente português, Cavaco Silva, como "um apelo ao consenso político para a salvação nacional", referindo que Portugal "mergulhou há dois anos numa grave crise política".

Cavaco Silva "exortou os três principais partidos (PSD, PS e CDS/PP )" a procurarem um consenso visando a "salvação nacional" e a realização de eleições antecipadas em junho de 2014, quando expirar o programa de resgate imposto pela "troika" (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), noticiou a Xinhua.

"No contexto das restrições de financiamento que enfrentamos, a recente crise política mostrou, à vista de todos, que o país necessita urgentemente de um acordo de médio prazo entre os partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento com a União Europeia e com o Fundo Monetário Internacional, PSD, PS e CDS" - é a única frase do discurso do Presidente português citada integralmente pela Xinhua.

Segundo a Xinhua, o Governo chefiado por Passos Coelho "pôs em prática duras medidas de austeridade que suscitaram indignação entre o povo português e às quais foram atribuídas as causas do aprofundamento da recessão económica em Portugal nos últimos anos".

As relações políticas luso-chinesas são consideradas excelentes e, desde 2011, duas grandes empresas estatais chinesas - a China Three Gorges e a State Grid - investiram cerca de 3.000 milhões de euros em Portugal.

Cavaco Silva é um dos políticos portugueses mais conhecidos na China por ter assinado em 1987, na qualidade de primeiro-ministro, a Declaração Conjunta que determina a transferência de Macau para a administração chinesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG