Política

BE diz não aceitar aumento dos descontos dos pensionistas para a ADSE

BE diz não aceitar aumento dos descontos dos pensionistas para a ADSE

O BE avisou, esta quarta-feira, que "não aceitará mais um aumento" nos descontos dos pensionistas para a ADSE e lembrou que esta camada da população "perdeu cerca de 20% do seu rendimento" em poucos anos.

"Este aumento da taxa da ADSE para pensões de valor igual ou superior a 485 euros significa que o Governo continua a achar que os reformados são sempre a solução para as suas medidas incompetentes no que à economia diz respeito, por isso taxa sempre os mesmos do costume", criticou a deputada bloquista Mariana Aiveca.

Em declarações aos jornalistas nos Passos Perdidos, na Assembleia da República, a deputada do BE advertiu que uma nova medida sobre os pensionistas e os reformados vai agravar a redução do seu rendimento disponível.

"O Governo, depois de cortar nas pensões, de aumentar os impostos e de se preparar para uma nova taxa sobre as pensões, anuncia que os reformados que descontam para a ADSE vão ver esse desconto aumentado, o que significa que todas estas medidas somadas já vão numa perda de cerca de 20% do seu rendimento", afirmou.

Para Mariana Aiveca, esta é uma medida inaceitável: "Não podemos aceitar e não aceitamos mais este aumento na taxa da ADSE".

O Governo quer aumentar ainda este ano os descontos dos aposentados do Estado para o subsistema de saúde (ADSE), deixando de fora pensões até 485 euros, de acordo com a proposta enviada aos sindicatos.

Assim, à semelhança dos trabalhadores do Estado no ativo, a intenção do Governo é que os descontos para a ADSE passem de 1,5% para 2,25% já este ano (até 31 de dezembro) e para 2,5% a partir de 1 de janeiro de 2014.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG