BE

BE questiona quarta-feira Santos Pereira sobre nomeação de Franquelim Alves

BE questiona quarta-feira Santos Pereira sobre nomeação de Franquelim Alves

O Bloco de Esquerda vai questionar, na quarta-feira, o ministro da Economia no Parlamento sobre a nomeação de Franquelim Alves para secretário de Estado do Empreendedorismo.

"Amanhã [quarta-feira], o ministro Álvaro Santos Pereira estará na Assembleia da República, e nós vamos questioná-lo sobre este assunto [a nomeação de Franquelim Alves]", afirmou Catarina Martins em declarações à agência Lusa.

O ministro tem audição marcada, na quarta-feira de manhã, na Comissão de Segurança Social e Trabalho, ao abrigo do Regimento da Assembleia da República que estabelece que os ministros "devem ser ouvidos em audição pelas respetivas comissões parlamentares pelo menos quatro vezes por cada sessão legislativa".

Catarina Martins defende que "os portugueses têm de saber como é que o governo pode ter um elemento que faz parte do maior crime financeiro que foi cometido em Portugal e que continua a custar milhares de milhões de euros aos portugueses, a quem estão a ser impostos tantos sacrifícios".

O PSD e o CDS-PP anunciaram que vão rejeitar a audição parlamentar com o ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, sobre a nomeação do antigo administrador da Sociedade Lusa de Negócios (SLN), Franquelim Alves, pedida pelo BE.

O requerimento do BE será apreciado e votado na quarta-feira de manhã na Comissão de Economia e Obras Públicas.

Para Catarina Martins, "o PSD e o CDS parecem querer impedir as explicações que o governo deve ao país por ter nomeado como secretário de Estado um homem que entrou para o BPN [Banco Português de Negócios] nos tempos de Oliveira e Costa [ex-presidente do banco], e isto não é admissível".

PUB

A coordenadora do BE acusa o CDS-PP de ter tido uma posição "vergonhosa" face ao requerimento que pede a presença de Álvaro Santos Pereira no Parlamento.

"A posição do CDS nos assuntos polémicos - como sempre, começa por se comportar como um partido a oposição para depois dar o dito por não dito e querer branquear o governo neste caso - é verdadeiramente vergonhosa e fala por si própria", afirmou.

Caso o ministro não dê explicações em relação a esta nomeação na quarta-feira, o BE irá "insistir numa audição específica para a audição do ministro, e a maioria não terá a capacidade de bloquear as perguntas que devem ser feitas ao ministro e que o BE insistirá em fazer por todos os instrumentos ao seu dispor".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG