Política

Candidatos do PS às autárquicas têm que estar definidos até 31 de dezembro

Candidatos do PS às autárquicas têm que estar definidos até 31 de dezembro

O membro do Secretariado Nacional do PS Rui Solheiro anunciou esta segunda-feira que até 31 de dezembro terão que estar definidos todos os candidatos do partido às eleições autárquicas de 2013.

Em declarações à Agência Lusa antes de uma reunião na sede da distrital do PS/Porto - que juntou o presidente da federação, José Luís Carneiro, e os também membros do Secretariado Nacional do PS António Galamba e Miguel Laranjeiro para iniciar o trabalho preparatório das eleições autárquicas - Rui Solheiro anunciou que os prazos relativos às eleições autárquicas de 2013 "estão definidos claramente pelo partido e pela direção nacional, em consonância com as federações distritais".

"Até final do ano, até 31 de dezembro, terão que estar definidos todos os candidatos para os 308 municípios. Não quer dizer que estejam os 308 anunciados. Depois é uma gestão política regional, e até local nalguns casos, mas a definição dos candidatos estará feita até 31 de dezembro", disse.

O membro do Secretariado Nacional com o pelouro das autarquias explicou que depois de ser resolvida "uma questão meramente regulamentar" em relação às primárias, a partir de setembro todo o processo vai avançar.

"Onde houver diretas, haverá. Onde houver soluções consensuais também. Independentemente do método de escolha, o objetivo é até final do ano estarem definidos os candidatos, avançar-se para as equipas e para os projetos, que não é um pormenor", defendeu.

Na opinião do vice-presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, o PS é "o grande partido das autarquias em Portugal, desde a sua criação em 1976" e tem "responsabilidades acrescidas e quer estar à altura das suas responsabilidades, numa fase em que de facto há um ataque sem precedentes ao poder local democrático".

"Há toda aqui uma lógica de centralização por parte deste Governo que prejudica uma grande parte do território e as suas populações e nesta matéria as autarquias tem aqui um peso acrescido e o PS estará na linha da frente desse combate", declarou.

PUB

Segundo Solheiro, "há quem esteja a trabalhar nas autárquicas de 2013 desde 2009, desde o dia a seguir às eleições".

"Tem que haver sempre "timings", sempre balizas para que os militantes, os responsáveis a nível local e regional possam de facto ter a sua atividade política devidamente balizada", observou.

O responsável pelo processo autárquico, esta questão "é sempre tratada em sintonia com as federações distritais, com os seus presidentes", não havendo "nenhuma intenção nacional" mas sim "um consenso dentro das estruturas do partido para, até final do ano, ter a casa arrumada a este nível para depois se ir para o terreno".

"Tem havido a preocupação de não tomar decisões sem ouvir o partido e os seus responsáveis regionais. Na semana passada também houve mais uma reunião com os presidentes das federações e esta matéria está totalmente clarificada", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG