O Jogo ao Vivo

Tap

Catarina Martins defende que governo deve parar privatização da TAP

Catarina Martins defende que governo deve parar privatização da TAP

A coordenadora do Bloco de Esquerda Catarina Martins considerou, este sábado, fundamental o governo "parar a privatização do que é estratégico" para o país, como a transportadora aérea portuguesa TAP.

"O que acontece no BES é um bom sinal de alarme sobre a privatização de setores estratégicos. A TAP faz certamente parte desses setores estratégicos", afirmou aos jornalistas em S. Pedro do Sul, onde hoje participou no 11º Acampamento de Jovens do Bloco - Liberdade 2014.

Na opinião de Catarina Martins, "o que está a acontecer na TAP é provocado por essa tentativa de privatização, em vez de existir uma estratégia pública de defesa da companhia aérea nacional".

"Imaginem o que seria se o governo tivesse ido para a frente com a sua ideia de privatização da CGD quando sabemos tudo o que está a acontecer com os bancos privados", afirmou.

A coordenadora do Bloco de Esquerda considerou que o que está a acontecer na TAP - cujos pilotos marcaram greve para 09 de agosto para contestar o agravamento das condições de trabalho - se prende com a decisão do Governo de privatizar a transportadora aérea.

"Numa altura em que já se privatizaram até os aeroportos a TAP é essencial ao país. O que está a acontecer é que em vez de haver uma estratégia para uma companhia aérea pública que lhe permita fazer o seu trabalho da melhor forma possível para o nosso país, para as relações internacionais e para os interesses do nosso país, tem existido uma estratégia tornar a TAP privatizável", lamentou.

No seu entender, "essa estratégia enfraquece a TAP" e cria os problemas atuais.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG