Política

Cavaco Silva salienta integridade de caráter

Cavaco Silva salienta integridade de caráter

O Presidente da República português recordou esta segunda-feira a integridade de caráter e a "voz autorizada" do antigo militar de Abril Marques Júnior, que morreu aos 66 anos, em questões ligadas à Defesa e à segurança nacionais.

"Ao longo de uma vida tragicamente interrompida, António Marques Júnior demonstrou a integridade do seu caráter, mantendo-se sempre fiel aos valores e ideais em que acreditava", referiu Aníbal Cavaco Silva, numa mensagem de condolências, divulgada na página oficial da Presidência portuguesa na Internet.

O chefe de Estado português recordou que Marques Júnior, militar de abril, "contribuiu para que Portugal fosse um país livre", destacando-se mais tarde, após instaurado o regime democrático, como deputado e como membro do Conselho Superior de Defesa Nacional, "sendo uma voz autorizada em questões ligadas à Defesa Nacional e à segurança interna".

"Todos os que tiveram o privilégio de o conhecer irão guardar dele a memória de um homem bom e digno, um português de princípios que amava a sua pátria e que serviu Portugal de forma exemplar", salientou Cavaco Silva, apresentando à família de Marques Júnior "as mais sentidas condolências".

Marques Júnior morreu esta segunda-feira aos 66 anos, depois de ter estado internado vários dias no Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, devido a um derrame cerebral.

Foi um dos 'capitães' do 25 de Abril e esteve quase 30 anos no parlamento, quase todos como deputado do PS, desempenhando atualmente o cargo de presidente do Conselho de Fiscalização do Sistema de Informações (CFSIRP).

Nascido a 03 de julho de 1946, António Alves Marques Júnior era coronel de Infantaria do Exército e participou na revolução de 25 de Abril de 1974, tendo feito parte do Conselho da Revolução desde 1975, onde se manteve até à sua extinção.

Pela sua participação na 'Revolução dos cravos' foi condecorado, em representação dos militares do 25 de Abril, com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

Licenciado em Ciências Militares, foi eleito deputado pela primeira vez em 1985 pelo Partido Renovador Democrático, passando para o PS no início dos anos 90 e integrando as listas do partido à Assembleia da República, onde no total esteve quase 30 anos.

Ao longo de oito legislaturas, ocupou funções como vice-presidente da Assembleia da República e presidente do Conselho de Administração do parlamento.

Marques Júnior era (desde 2008) presidente do CFSIRP e membro da Comissão Nacional do PS.