Política

China diz que descontentamento superou alegria dos 40 anos do 25 de Abril

China diz que descontentamento superou alegria dos 40 anos do 25 de Abril

O descontentamento sobrepôs-se à alegria nas comemorações do 40.º aniversário da Revolução dos Cravos em Portugal devido à "pior recessão económica" registada no país desde a década de 1970, relatou a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua.

Segundo o relato difundido no fim de semana pela Xinhua, o desfile com milhares de pessoas realizado no centro de Lisboa para assinalar a efeméride "transformou-se largamente num protesto contra as medidas de austeridade do governo".

"Depois de uma revolução que acabou com a mais longa ditadura da Europa, os portugueses descobriram que estão a ser flagelados por uma ditadura financeira", comentou a Xinhua.

As referidas medidas de austeridade foram introduzidas na sequência do resgate de 78 mil milhões de euros acordado em maio de 2011 entre Governo português e a "troika" constituída pelo Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional.

Portugal "ainda é um dos países mais pobres da Europa do Sul", com "o desemprego numa perturbante taxa de 15,3%" e a emigração a atingir "níveis semelhantes aos da década de 1960", refere a agência chinesa.

"Os portugueses estão a perder a esperança", disse a Xinhua citando o sociólogo Elísio Estanque, referindo que "os portugueses são pessimistas por natureza e o aumento da pobreza e do desemprego intensificou essa tendência".

Portugal e a República Popular da China só estabeleceram relações diplomáticas em fevereiro de 1979, mas um ano antes, a Xinhua abriu uma delegação em Lisboa, assinalando a aproximação entre os governos dos dois países.

PUB

O presidente Cavaco Silva deverá visitar Pequim, Xangai e Macau em maio, na primeira viagem oficial de um chefe de estado português à China em quase uma década.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG