Política

Computadores Magalhães em destaque no último dia de Paulo Portas no México

Computadores Magalhães em destaque no último dia de Paulo Portas no México

A assinatura de um contrato de colaboração em matéria educativa entre o Governo português e o estado de Oaxaca (sul) marcou o último dia da visita oficial de três dias do ministros dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, ao México.

Numa intervenção na qual convidou o governador do estado de Oaxaca, Gabiono Cue Monteagudo, a visitar Portugal, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros sublinhou a presença de 16 secretários de estado da educação estaduais, em representação de 16 dos 31 estados mexicanos, com responsabilidade nesta área, e a concessão de sete mil computadores Magalhães, entregues no início de fevereiro, e um contrato de mais 25 mil equipamentos.

Um negócio de um consórcio de várias empresas, que inclui a JP Sá Couto, dos computadores Magalhães, e a E-xample, uma empresa vocacionada para a área das tecnologias de informação.

"Estamos muito contentes pela assinatura do memorando de entendimento e cooperação com o Governo português. Conhecemos este projeto há alguns anos, quisemos retomar a experiência e iniciámos um programa piloto, um primeiro pacote de sete mil computadores sobretudo dirigido a crianças do 5.º e 6.º ano da primária", referiu aos jornalistas o governador do estado de Oaxaca, que sublinhou o "investimento do governo federal" para os estudantes do ensino básico, que inclui o acesso a computadores e a novas tecnologias de educação.

Um projeto que prevê abranger 950 mil crianças do ensino básico e médio, num país com 12 anos de escolaridade obrigatória, incluindo três de pré-escolar.

"Infelizmente temos um problema da falta de ligações, nos estados do sul do México não temos acesso à internet na maior parte do território, é um grande desafio para que todos os serviços se tornem mais eficientes", considerou Monteagudo, eleito pelo Partido de ação Nacional (PAN, direita), agora na oposição ao governo federal.

O responsável de Oaxaca elogiou a "experiência portuguesa" e anunciou a visita a Oaxaca, "nos próximos dias" de missões de empresários portugueses "para observar no setor das energias renováveis possíveis investimentos em energia eólica, energia solar", entre outros negócios.

Um investimento também elogiado por João Paulo Sá Couto, administrador da JP Sá Couto, fabricante dos computadores Magalhães.

"Para nós é muito importante, porque este estado foi o pontapé de saída para os projetos de educação no México. Foi muito importante a vinda do ministro dos Negócios Estrangeiros com a diplomacia económica, o que fez talvez que outros estados do México possam seguir Oaxaca. Esta diplomacia económica foi muito importante porque fez uma aproximação das empresas portuguesas ao México", referiu, salientando: "O projeto-piloto de sete mil máquinas que poderá ir às 750 mil, 900 mil".

A comitiva de Paulo Portas dirigiu-se de seguida a Toluca, capital do estado do México, junto à capital e com 15 milhões de habitantes, onde inaugurou a aula (disciplina) digital Luiz Vaz de Camões, na escola Miguel Hidalgo, uma oferta do Governo português.

Aguardado pelo governador do estado, Eruviel Avila Villegas, o sucessor do atual Presidente, Henrique Peña Nieto, no cargo, e por dezenas de alunos e professores do estabelecimento no pátio da escola, fardados e com bandeirinhas mexicanas, Paulo Portas inaugurou a aula e também convidou Avila Villegas a visitar Portugal.

"Parece-me uma grande oportunidade para nós, pode desenvolver os nossos conhecimentos, e agradeço muito. Agora quero saber utilizar bem o computador para aprender mais", disse Andrea, 13 anos, uma das estudantes da nova aula digital, sentada frente a um computador Magalhães.