Função Pública

Comunistas condenam despedimentos na Função Pública

Comunistas condenam despedimentos na Função Pública

O despedimento na Função Pública de cerca de metade dos funcionários contratados a prazo foi, esta terça-feira, duramente criticado pelo PCP, por entender que vão fazer falta e que deviam, por isso, estar integrados nos quadros da Função Pública.

"Basta ir a qualquer escola, a qualquer centro de saúde, a qualquer repartição pública para percebermos que já funcionam com imensa dificuldade e se ainda forem despedidos metade dos contratados a prazo, muitos deles entrarão em rutura completa", argumentou o líder da bancada do PCP, Bernardino Soares, no final da conferência de imprensa das Jornadas Parlamentares, que decorreram na cidade de Beja.

"Quando reduzimos despesa nos serviços de saúde estamos a deixar pessoas sem tratamento, quando reduzimos despesa na escola pública estamos a deixar professores sem condições para terem um ensino com qualidade", disse, acrescentando que essa redução de despesa "é profundamente negativa".

"Se querem reduzir despesa, reduzam nos benefícios fiscais, ao setor financeiro e aos grandes grupos económicos, nas transferências para as PPP, não pode ser é sempre à custa dos funcionários públicos e da população", rematou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG