OE2013

Decisão do Tribunal Constitucional "contra austeridade" em destaque na imprensa internacional

Decisão do Tribunal Constitucional "contra austeridade" em destaque na imprensa internacional

O acórdão do Tribunal Constitucional com o chumbo a quatro artigos do Orçamento do Estado para este ano encontra-se, este sábado, em destaque em muita imprensa internacional, que o encara como uma decisão "contra a austeridade".

A edição europeia na Internet do Wall Street Journal tem Portugal em manchete sob o título "Tribunal português rejeita medidas de austeridade" num texto que lembra que o país, "um dos mais pobres da zona euro, se tem afundado em recessão desde que começou a aplicar cortes na despesa e aumentos fiscais impostos pelos credores há dois anos".

A página digital do britânico Financial Times coloca Portugal em segundo destaque com o título "Tribunal de Portugal decide contra a austeridade", no que "ameaça desestabilizar a liderança de Pedro Passos Coelho da sua coligação de centro-direita".

PUB

Do outro lado da fronteira, o El País tem em destaque principal do seu 'site', desde a noite de sexta-feira, o acórdão do Tribunal Constitucional, que o diário espanhol diz "anular uma parte-chave dos cortes" do Orçamento para 2013.

"É um duro golpe para o Governo português, já de si debilitado, cercado por previsões que não se concretizam e pressionado pela 'troika' [Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional] para que cumpra o défice e pelos protestos na rua, e que agora se encontra submergido numa fenomenal confusão económica", escreve o correspondente do El País em Lisboa, num artigo também publicado na primeira página impressa.

O El Mundo e o catalão La Vanguardia colocam nas suas páginas de Internet a situação portuguesa, à semelhança dos diários franceses Le Monde e Le Figaro, neste caso através da agência AFP.

A secção europeia 'online' do New York Times republica o artigo da Associated Press sobre a decisão do Tribunal Constitucional com o título "Cortes de austeridade anulados", num artigo também impresso na edição em papel de hoje do diário nova-iorquino.

A Deutsche Welle também dedica atenção ao tema através das agências internacionais AFP, DPA e AP, enquanto o Frankfurter Allgemeine Zeitung destaca na página principal do seu sítio a situação portuguesa, recordando o Conselho de Ministros marcado para a tarde de hoje para discutir o tema.

O Tribunal Constitucional chumbou, na sexta-feira, o corte do subsídio de férias para o setor público, pensionistas e contratos de docência e investigação, bem como a criação de uma taxa sobre o subsídio de doença e desemprego.

No total, estes cortes podem custar mais de 1350 milhões de euros, de acordo com contas da agência Lusa.

O Governo convocou para sábado uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros para "apreciar o teor" do acórdão do Tribunal Constitucional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG