Política

Faria de Oliveira diz que Passos Coelho deve integrar PS no Governo

Faria de Oliveira diz que Passos Coelho deve integrar PS no Governo

O líder do Executivo, Passos Coelho, deve convidar membros do PS para integrarem o Governo de coligação entre o PSD e o CDS-PP, face à situação que o país vive, defendeu esta terça-feira o presidente da Associação Portuguesa de Bancos.

"Seria desejável que o PS viesse a fazer parte do Governo. Sem eleições e sem ser necessária uma intervenção presidencial", afirmou hoje aos jornalistas Fernando Faria de Oliveira, que lidera a APB, à margem de um evento em Lisboa.

Questionado sobre qual a forma de entrada do PS no Executivo, Faria de Oliveira disse que a mesma deveria partir de uma "proposta de Passos Coelho para integrar membros do PS no Governo".

E justificou: "A dimensão dos problemas do nosso país é extremamente elevada e agravou-se com a decisão do Tribunal Constitucional. Necessitamos de assegurar a estabilidade política para que as medidas de ajustamento funcionem".

Segundo o gestor, que é 'chairman' da Caixa Geral de Depósitos (CGD), "não sendo nada desejável o aumento de impostos, a via é reduzir a despesa do Estado e isso exige o máximo consenso possível".

Por isso, na sua opinião, "é imprescindível que os principais partidos, e também os parceiros sociais, estejam envolvidos na definição de quais devem ser as funções do Estado".

Antes, durante a sua intervenção no debate "Um sistema bancário para o crescimento económico na Europa", promovido pelo Instituto Europeu, Faria de Oliveira já tinha defendido esta ideia.

"A situação de extrema dificuldade em que estamos requer que se reitere o compromisso político entre o PSD, o CDS e o PS, no mínimo, com a formalização de um pacto de regime", considerou.

E acrescentou que o ideal seria "a inclusão do PS no Governo", reforçando que "a reforma do Estado não se fará sem consenso entre os partidos do eixo do poder".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG