Política

Governo aguarda reunião com os EUA sobre a Base das Lajes

Governo aguarda reunião com os EUA sobre a Base das Lajes

Paulo Portas, ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, revelou, esta sexta-feira, que o Governo solicitou a convocação de uma reunião da Comissão Permanente Bilateral para debater com os americanos os impactos sociais e económicos da anunciada redução da presença dos EUA na Base das Lajes, nos Açores. Um encontro que deverá ainda abordar as consequências estratégicas das relações de cooperação entre os dois países.

O ministro, que está a ser ouvido pelas comissões parlamentares da Defesa e dos Negócios Estrangeiros, confirmou aos deputados que o Governo recebeu, na semana passada, a decisão do Departamento de Defesa dos Estados Unidos de reduzir pre a presença americana nas Lajes, na Ilha Terceira.

Segundo Paulo Portas, os Estados Unidos avançam que a redução de militares será de 640 para 160 homens e de metade dos trabalhadores diretos da base, que ainda será ajustada em função dos negócios indiretos. O funcionamento, agora permanente, será encurtado para oito horas diár ias.

Reconhecendo que este é o "tema que tem sensibilidade de Estado", o ministro assegurou que o Governo irá acautelar da melhor forma os interesses do país e ajustar as facilidades que têm sido cedidas até agora aos Estados Unidos.

Pediu, porém, alguma prudência. Alegou que, se a decisão não foi a de encerrar, mas de reduzir, é porque a base continua a ter importância estratégica, o que permite ainda negociar e mitigar os efeitos da decisão dos americanos.

Aguiar-Branco, que tutela a pasta da Defesa e que está a ser também ouvido pelos deputados, sublinhou que o Governo não ficará "de braços cruzados" e sublinhou as negociações devem decorrer com "recato institucional".

A redução da presença americana na Base das Lajes, a partir do verão de 2014, deverá ter um impacto económico negativo no Produto Interno Bruto da Ilha Terceira na ordem dos 6%.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG