Política

Governo corta apoio à Vox Populi mas fundação diz não receber subsídio

Governo corta apoio à Vox Populi mas fundação diz não receber subsídio

A Fundação Vox Populi esclareceu, esta quarta-feira, que não recebe qualquer subsídio do Estado e pediu explicações ao Governo por ter sido incluída na lista de entidades a quem vai ser cortada a totalidade dos apoios financeiros públicos.

A lista de fundações a extinguir ou com apoio financeiro suprimido, em parte ou na totalidade, foi publicada na terça-feira num suplemento do Diário da República, determinando a "cessação do total" de apoios financeiros públicos às Fundação Vox Populli e Fundação para as Comunicações Móveis, entre outras.

A administração da Fundação Vox Populi, em comunicado, expressa a sua "estranheza" por constar da lista: "Vamos pedir explicações ao Governo pois a Fundação não recebe, nem tem previsto receber qualquer apoio financeiro público", refere.

A administração salienta ainda que a Fundação Vox Populi subsidia projetos de investigação em "dezenas" de escolas públicas do ensino básico e secundário, espalhadas por todo o país, envolvendo "milhares" de alunos, e ainda apoia ativamente a revitalização de zonas deprimidas do interior, e instituições de solidariedade social.

O ministério das Finanças, responsável pelo levantamento da lista das fundações a extinguir ou com corte de subsídios, não quis comentar à Lusa o pedido de explicações da fundação.

O levantamento prevê também o corte de apoios financeiros públicos às fundações Casa de Mateus, Oriente, Casa de Bragança, Luso Africana para a Cultura, D. Manuel II, para as Comunicações Móveis, Alter Real, Mata do Buçaco e, Fundação Convento da Orada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG