Política

Governo português está disposto a cooperar com Angola

Governo português está disposto a cooperar com Angola

O Governo português reafirmou, esta quinta-feira, a sua "disponibilidade para reforçar" a cooperação com Angola e disse esperar ser acompanhado nesse trabalho pelas autoridades angolanas, disse à Lusa fonte oficial do ministério dos Negócios Estrangeiros.

Em resposta a perguntas enviadas pela agência Lusa, fonte do ministério de Rui Machete afirmou que "o Governo português prosseguirá o seu trabalho com vista ao reforço dos vínculos entre Angola e Portugal".

"Reafirmamos a disponibilidade para reforçar a nossa cooperação, e esperamos que as autoridades angolanas nos acompanhem", refere o MNE, que sublinha que "a cooperação política constitui um esforço necessariamente conjunto".

Sobre as declarações desta quarta-feira à noite do ministro das Relações Exteriores angolano, Georges Chicoti, segundo as quais o Governo angolano deixou de considerar prioritária a cooperação com Portugal, o Executivo português afirma ter tomado conhecimento das mesmas "com estranheza".

"O Governo português não alterou, nem altera, o seu empenhamento em continuar a desenvolver e a aprofundar o bom relacionamento com o Estado e o Governo angolanos, fundado em laços históricos que unem os dois povos e nos múltiplos interesses políticos, culturais e económicos que têm em comum", acrescenta a nota do MNE enviada à Lusa.

A mesma fonte oficial do MNE refere ainda que "muitos angolanos vivem e trabalham em Portugal e muitos portugueses vivem e trabalham em Angola, contribuindo para o progresso de ambos os países".

Na quarta-feira à noite, George Chicoti declarou, em entrevista à Televisão Pública de Angola, que o Governo angolano deixou de considerar prioritária a cooperação com Portugal, elegendo África do Sul, China e Brasil como alternativas, e colocou em dúvida a realização da primeira cimeira luso-angolana, cuja realização está prevista para fevereiro de 2014.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG