Política

Cavaco não comenta condenação de homem que o injuriou no 10 de junho

Cavaco não comenta condenação de homem que o injuriou no 10 de junho

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, escusou-se, esta quinta-feira, em Bruxelas, a comentar a condenação a uma multa de um homem detido no passado domingo em Elvas por lhe ter dirigido injúrias, alegando desconhecer "do que se trata".

Cavaco Silva, ao ser questionado, durante uma conferência de imprensa conjunta com Durão Barroso, na sede da Comissão Europeia, sobre a multa a que um homem foi condenado, na véspera, pelo Tribunal de Elvas, por "crime de difamação", após ter injuriado o chefe de Estado, disse não ter percebido a questão nem saber de que assunto se tratava.

"Não a percebi de todo, mas fiquei com a ideia que não tinha nada a ver com assuntos europeus. Portanto eu não responderia. Não sei do que se trata, mas não responderia", limitou-se a dizer.

O homem que foi detido no domingo em Elvas por injúrias ao Presidente da República foi condenado na quarta-feira a 200 dias de multa, à taxa de 6,50 euros por dia, depois de o Tribunal daquela cidade alentejana ter dado como provado que o arguido cometeu um crime de difamação.

O homem foi detido pela PSP no domingo, em Elvas, por injúrias ao Presidente da República, quando este visitava os militares que estavam instalados na Mata do Emigrante, no centro daquela cidade alentejana, para participarem nas cerimónias oficiais do 10 de Junho.