Política

Correia de Campos defende substituição da ADSE

Correia de Campos defende substituição da ADSE

O antigo ministro da Saúde, do PS, Correia de Campos, defende a "substituição da ADSE por um outro subsistema mais justo", apoiando a posição assumida por Álvaro Beleza, em entrevista publicada esta segunda-feira pelo JN.

A questão da extinção da ADSE está a criar polémica entre os socialistas, no primeiro dia das jornadas parlamentares do PS, que decorrem em Viseu.

Depois de o coordenador do partido para a Saúde, Álvaro Beleza, ter defendido o fim da ADSE, o líder parlamentar dos socialistas desmentiu que essa seja uma posiação oficial do PS. A seguir, Correia de Campos falou aos jornalistas para lembrar que já em 2007, quando era ministro, fez essa proposta, mas que "não houve condições para a concretizar. Aliás, a extinção da ADSE chegou a estar prevista nos programas de Governo de José Sócrates".

"A ADSE é um mau sistema e mal refletido, que nasceu na época do salazarismo para dar umas migalhas aos funcionários públicos. Defendo, por isso, a sua substituição, reconhecendo que ela não possa ser feita de um dia para o outro", afirmou o ex ministro ao JN, elogiando que o tema tenha sido tornado público por Álvaro Beleza.

Já a presidente da comissão parlamentar de Saúde, Maria Antónia Almeida Santos, lamentou que "se tenha avançado com uma proposta isolada, sem uma análise global". A deputada socialista alertou ainda, ao JN, para "o perigo de lançar esta ideia avulsa no atual momento político, em que o Governo tenta esmagar a Administração Pública".