Política

Costa exige reação da direção sobre "pouca vergonha" na questão do PS/Braga

Costa exige reação da direção sobre "pouca vergonha" na questão do PS/Braga

O candidato às primárias do PS António Costa disse, esta quinta-feira, sobre as denúncias de irregularidades com quotas no PS/Braga, que "a única forma" de acabar com "a pouca vergonha" é a "direção do partido dizer publicamente quem pagou".

António Costa resistiu em comentar a polémica em volta do PS/Braga, começando por dizer que gosta "excessivamente do PS para fazer comentários públicos sobre uma história que é uma vergonha para qualquer partido, em particular para o Partido Socialista", mas acabou por exigir uma tomada de posição por parte da direção.

"A única coisa que a direção do PS tem a fazer é pôr tudo em pratos limpos. E só há uma forma de o fazer: é dizer publicamente quem pagou essas quotas e acabar com esta pouca vergonha porque isto envergonha um partido com a história e o prestígio que o PS tem de ter na sociedade portuguesa", referiu António Costa.

Perante estas declarações, o também presidente da câmara de Lisboa foi questionado se este episódio também o envergonhava a si, tendo respondido perentoriamente: "Com certeza. Envergonha qualquer socialista", afirmou.

O candidato às primárias agendadas para 28 de setembro - que concorre contra o atual secretário-geral do PS, António José Seguro - falava aos jornalistas num encontro com pescadores no Porto de pesca da Póvoa de Varzim.

Na terça-feira, o presidente da Comissão Organizadora do Congresso (COC) federativo do PS/Braga assumiu "não haver condições" para eleições "transparentes" para a Federação Distrital socialista por existirem "graves irregularidades" nos cadernos eleitorais provisórios, ligadas ao pagamento "irregular" de quotas a militantes.

Em declarações à agência Lusa, António Ramalho confirmou existirem dois militantes já mortos dados como aptos por "terem as quotas em dia" a participarem nas eleições de 06 de setembro e mais de 20 queixas de outros militantes que afirmam não terem pago "nada" mas que têm as quotas em dia.

Entretanto, quarta-feira o secretário nacional para a Organização do PS, Miguel Laranjeiro, assegurou que estão criadas todas as condições para que as eleições para a Federação Distrital de Braga decorram com "normalidade" e recusou o adiamento do ato eleitoral.

"O ato eleitoral decorrerá com normalidade, é preciso serenidade nestas matérias e estão criadas todas as condições para isso acontecer", afirmou Miguel Laranjeiro, em declarações aos jornalistas na sede do PS a propósito de alegadas irregularidades nas eleições para a Federação Distrital de Braga.

À sucessão do atual líder da Federação Distrital de Braga, Fernando Moniz, apoiante de António José Seguro, concorrem Joaquim Barreto, que já manifestou apoio a António Costa, e Maria José Gonçalves, próxima do atual secretário-geral do PS.