PS

Ferro Rodrigues acusa ministra das Finanças de ser porta-voz da Alemanha

Ferro Rodrigues acusa ministra das Finanças de ser porta-voz da Alemanha

O PS acusou, esta sexta-feira, a ministra das Finanças de "pôr em causa a dignidade" dos portugueses na sua visita à Alemanha e de ter sido instrumentalizada contra a Grécia, com o primeiro-ministro a repudiar estas afirmações.

"O senhor é responsável, como se viu agora pelas suas intervenções, pelo papel que a ministra das Finanças se prestou a desempenhar anteontem [na quarta-feira] junto do ministro alemão, sendo totalmente instrumentalizada contra a Grécia e atuando como porta-voz do ministro alemão", afirmou o líder parlamentar socialista, Ferro Rodrigues.

Durante o debate quinzenal com o primeiro-ministro, na Assembleia da República, numa troca de palavras tensa e com protestos audíveis das bancadas do PSD e do PS, Ferro Rodrigues acusou a ministra das Finanças de alinhar com a Alemanha numa "posição radical e austeritária" e de ter atentado contra a dignidade dos portugueses ao dizer que Portugal cumpriu o memorando de entendimento com "coesão social".

O presidente do grupo parlamentar do PS afirmou que os emigrantes, os desempregados, "os jovens que tiveram de regressar para casa dos pais" ou "os idosos sem acesso a serviços de saúde e serviços de justiça" passam "por situações de dificuldade e são tratadas abaixo do limiar de dignidade".

"Acha que os portugueses apoiam as afirmações do senhor Juncker ou do ministro Marques Guedes, o que é que acha, senhor primeiro-ministro? Acha que os portugueses apoiam as posições do governo português nas reuniões europeias ou que apoiam o povo da Grécia?", interrogou.

O guru do Syriza

Passos Coelho criticou o teor das acusações do PS, considerando que apesar de serem feitas "num tom calmo e sereno" são "inaceitáveis".

"As posições que a senhora ministra de Estado e das Finanças tem adotado, em nome de Portugal e do Governo, deixam-me muito confortável e, mais do que isso, honram muito Portugal, e deixem-me dizer que não só não somos um instrumento de ninguém como a propósito da questão que referiu que é a Grécia, estamos em sintonia com 18 outros países", sustentou Passos.

O primeiro-ministro respondeu ainda com ironia a Ferro Rodrigues, que minutos antes tinha apontado o economista Vítor Bento como "antigo guru" de Pedro Passos Coelho.

"É caso para dizer, eu não sei se o senhor deputado tem um guru ou se o lugar está vazio, mas se estiver e o senhor deputado quiser ter um eu creio que no Syriza está um sério candidato a guru do senhor deputado Ferro Rodrigues, mas nesse caso eu creio que tem de combinar melhor as coisas com Bloco de Esquerda", afirmou, provocando aplausos e gargalhadas nas bancadas da maioria.

ver mais vídeos