Política

Freguesia do Troviscal oferece ordenado mínimo e contrato a termo certo a Miguel Relvas

Freguesia do Troviscal oferece ordenado mínimo e contrato a termo certo a Miguel Relvas

A Junta de Freguesia do Troviscal, Oliveira do Bairro, anunciou ter uma oferta de trabalho para Miguel Relvas, mediante ordenado mínimo e contrato a termo, já que a freguesia é extinta no final do ano.

O "anúncio" foi colocado na última edição do Jornal da Bairrada pelo presidente da Junta, Adelino Cruz, independente eleito pelo CDS, o qual afirma não querer com isso ofender o ex ministro dos Assuntos Parlamentares, com quem tem até uma fotografia de quando este inaugurou a sede da Junta.

A criação da "vaga de emprego" para Miguel Relvas, que mereceu parecer favorável dos restantes elementos da junta, é para desempenhar tarefas como operador de máquinas, à experiência e mediante contrato a termo certo, até outubro, porque no final do ano está determinada a extinção da freguesia.

"Pode ser entendido como ofensivo, mas não é o que queremos. O que queremos com isto é chamar a atenção para a injustiça" da medida de reorganização territorial tomada pelo ex-ministro, que determina a agregação de freguesias, disse à Lusa Adelino Cruz.

Troviscal "é a terceira freguesia" do concelho de Oliveira do Bairro, que vai formar uma só juntamente com Bustos e Mamarrosa. Adelino Cruz não se conforma com o desfecho, após vários anos em que foi autarca e em que "deu tudo" à freguesia e esta "não deu qualquer prejuízo" ao Estado.

"Andei durante anos com os meus tratores a fazer serviço para a freguesia e paguei do meu bolso as deslocações que fiz em sua representação, o que outros, que dizem servir o Estado, não fazem. Se havia freguesia a acabar, esta não é de certeza, porque tem todas as condições", disse à Lusa.

Entre essas condições está precisamente a sede da junta, que serve também de posto de correios, inaugurada pelo próprio Miguel Relvas, em ato festivo assinalado à maneira da região bairradina com leitão assado e bom espumante.

Esse foi um dos momentos mais felizes para Adelino Cruz, registado para a posteridade numa fotografia que guardou com orgulho, ao lado do ministro, que afinal, diz, lhe veio a dar o grande desgosto de acabar com a freguesia a que, durante anos se dedicou.