Política

Gaspar falou sem ouvir manifestantes

Gaspar falou sem ouvir manifestantes

O PSD conseguiu evitar que o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, fosse confrontado com os manifestantes, que se concentraram à porta do hotel, em Lisboa, onde decorreu um sessão das jornadas da "Consolidação, crescimento e coesão".

"Demissão!", "Fora!" ou "Gaspar, ladrão, o teu lugar é na prisão!" foram algumas das palavras de ordem gritadas à porta do hotel, onde a direção do PSD apenas permitiu entrar convidados e militantes, além dos jornalistas.

A sessão estava marcada para as 21 horas, mas o ministro entrou no hotel, muitas horas antes, assegurando, assim, não ser confrontado com os protestos de cerca de três dezenas de ativistas dos movimentos que promovem a mnifestação do próximo dia 2 de Março, que cantaram a Grândola, Vila Morena.

Lá dentro, no hotel, Vítor Gaspar jantou e já passava das 21,30 horas quando se dirigiu para a sala, onde os esperavam aplausos dos militantes do PSD e os convidados. À entrada, aos jornalistas, o ministro não comentou a manifestação. Só disse: "Não ouvi".