Política

"Grândola, Vila Morena" ouvida na Madeira

"Grândola, Vila Morena" ouvida na Madeira

O eleito do MPT Francisco Santos colocou, esta segunda-feira, a tocar na Assembleia Municipal de Câmara Lobos a "Grândola Vila Morena", o que acontece pela primeira vez na Madeira desde que começaram os protestos utilizando esta música de Zeca Afonso.

Francisco Santos, depois de fazer uma intervenção na reunião deste órgão autárquico, colocou o telemóvel junto do microfone da tribuna, no qual tinha gravado a música e esta ecoou na sala.

"Foi apenas um ato isolado, sem caráter partidário. Decidi fazer aquilo por estar solidário com as manifestações que estão a acontecer a nível nacional", disse o autarca à agência Lusa.

Francisco Santos disse que na Madeira ainda ninguém ousou associar-se a este tipo de protestos. "Na Madeira parece que o povo ainda tem medo, mas eu não", declarou, salientando que usou a gravação no telemóvel porque "quando não se sabe, não se canta".

A 15 de fevereiro, no debate quinzenal na Assembleia da República, um primeiro coro de descontentes entoou a canção "Grândola, Vila Morena", interrompendo o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que na altura usava da palavra.

Este tipo de protesto estendeu-se a outros pontos do país e em diferentes atos nos quais participaram vários ministros deste Governo como os ministros das Finanças, Vitor Gaspar, da Economia, Álvaro Santos Pereira, adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, da Administração Interna, Miguel Macedo, e da Saúde, Paulo Macedo.