Política

Internacional Socialista debate saída da crise pela via do crescimento e emprego

Internacional Socialista debate saída da crise pela via do crescimento e emprego

A reunião da Internacional Socialista, que tem início esta segunda-feira e decorre até terça-feira, em Cascais, discutirá a saída da crise "não pela via da austeridade e do custe o que custar", mas com "crescimento e emprego", segundo António José Seguro.

As palavras de António José Seguro foram proferidas na sede do PS, ao lado do presidente da Internacional Socialista (IS), o ex-primeiro-ministro grego George Papandreou, antes de um jantar com vários dirigentes socialistas.

"Há mais de uma década que Lisboa não recebia uma reunião da IS com esta importância e por isso este é um momento de uma grande responsabilidade, mas também do reconhecimento que recebemos pela afirmação de uma alternativa política no nosso país", afirmou Seguro.

Para o líder socialista "nunca tanto como hoje o internacionalismo foi necessário para combater os egoísmos nacionais de muitos Estados".

"Se houver mais solidariedade, haverá melhor saída da crise, menos pobreza, menos miséria e mais coesão entre as sociedades", afirmou Seguro, manifestando a sua satisfação por receber Papandreou, ex-primeiro-ministro "de um país que também está a passar as dificuldades que nós estamos".

Papandreou afirmou que a IS veio a Portugal para mostrar "solidariedade para com o povo português, o Partido Socialista e o seu líder".

Elogiando Seguro como um dos "líderes firmes" do movimento socialista, Papandreou defendeu que devem ser promovidas alternativas para enfrentar a crise e "uma estratégia de crescimento" na Europa, tornando-a "mais competitiva".

O antigo primeiro-ministro socialista grego disse também que devem ser adotadas políticas europeias que estimulem o emprego para evitar que "haja uma geração perdida" devido à crise.

"Há estratégias e alternativas credíveis e estamos em Portugal para mostrar isso e para dar esperanças aos povos", afirmou o presidente da IS.

O jantar deste domingo no Largo do Rato reúne o Presidium da Internacional Socialista, o órgão executivo da organização, e conta com a presença de perto de 20 dirigentes, incluindo a ex-candidata presidencial francesa Ségolène Royale, o chileno Luis Ayala, secretário-geral da IS, e o ex-chanceler austríaco Alfred Gusenbauer.

A partir de segunda-feira e durante dois dias, cerca de 250 delegados de 90 países participam no Conselho da Internacional Socialista que decorre em Cascais.

"Economia Global: a nossa visão de Crescimento, Emprego e Desenvolvimento Sustentável" é o tema central do encontro.

O líder socialista espanhol Alfredo Perez Rubalcaba cancelou no sábado a sua participação nesta reunião devido ao escândalo de corrupção conhecido como "caso Bárcenas" que atinge o PP, partido no poder.