Política

Jorge Barreto Xavier é "uma boa escolha" para secretário de Estado da Cultura

Jorge Barreto Xavier é "uma boa escolha" para secretário de Estado da Cultura

O coreógrafo Rui Horta afirmou, esta quinta-feira, que Jorge Barreto Xavier é "uma boa escolha" para secretário de Estado da Cultura, mas enfrenta grandes dificuldades, quando "este é o menor orçamento, de sempre, para a Cultura".

Em declarações à Lusa, Rui Horta afirmou que "é uma escolha bastante boa, mas resta saber o que é que um secretário de Estado pode fazer hoje, com este orçamento, que é o menor de sempre para a Cultura, que é ridículo".

Todavia, realçou, "esta é uma altura em que precisamos de bons políticos" e Barreto Xavier "tem um amplo conhecimento do setor e fez um belo trabalho como diretor geral das Artes", entre 2008 e julho de 2010.

"Espero que ele consiga minimizar algumas destas situações", disse, salientando que "há uma limitação que é o facto de ser secretário de Estado e não ministro da Cultura".

"O que nós precisávamos era de um ministro da Cultura", sublinhou o coreógrafo que acrescentou: "Numa altura destas é fundamental acreditar, apesar do quadro limitado do orçamento da Cultura com estes cortes gigantescos".

Rui Horta lidera o Espaço do Tempo, projeto para as artes, em Montemor-o-Novo, depois de ter fundado e dirigido a Companhia de Dança de Lisboaa e a SOAP Dance Company, em Frankfurt, na Alemanha, entre outros projetos.

O Presidente da República dá posse, na sexta-feira, a três novos secretários de Estado, entre eles o da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

Os outros dois são João Henrique Grancho, para o Ensino Básico e Secundário, e Manuel Rodrigues, para as Finanças.

Conforme consta da página oficial da Presidência da República, Jorge Barreto Xavier, professor no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE) substitui Francisco José Viegas que sai do Governo a seu pedido por "motivos de saúde".

ver mais vídeos