Política

"Os portugueses percebem o caminho que está ser trilhado pelo Governo", diz Miguel Frasquilho

"Os portugueses percebem o caminho que está ser trilhado pelo Governo", diz Miguel Frasquilho

O deputado do PSD Miguel Frasquilho disse, este segunda-feira, em Felgueiras, que "os portugueses percebem o caminho que está a ser trilhado pelo Governo e que não havia outra alternativa".

Comentando o crescimento do desemprego, em 2011, na região do Vale do Sousa, que ultrapassou os 20% face a 2010, Miguel Frasquilho insistiu que só as políticas que o Governo está a executar "poderão proporcionar", no futuro, "mais crescimento económico e criação de emprego".

"Os portugueses não estão satisfeitos, mas estamos convencidos de que este é o caminho e de que vamos dar a volta", acrescentou.

"É este Governo que está desendividar Portugal e que está a transformar estruturalmente a sociedade portuguesa e a tornar o país mais competitivo e mais atrativo", afirmou.

Para o deputado social-democrata, "o Governo está a corrigir anos de desvario", um trabalho que, sublinhou, exige "esforço, coragem e empenho".

Ainda a propósito da subida de desemprego no interior do distrito do Porto, com números que admitiu serem "dramáticos", revelou que o PSD já previa que a situação evoluiria nesse sentido, acrescentando: "Esperávamos um agravamento da situação de 2011 para 2012 e, em termos de desemprego, 2013 poderá ser ainda um ano muito complicado".

Questionado sobre a evolução da situação, lembrou a instabilidade provocada pela situação na Grécia, admitindo que, por isso, "ninguém sabe o que estará reservado [a Portugal] nas próximas semanas, meses ou anos".

"Mas existe um grande empenho da parte do Governo em fazer aquilo que tem de ser feito", acentuou.

Miguel Frasquilho integrou, esta segunda-feira, em Felgueiras, um grupo de deputados que visitou duas empresas, uma produtora de calçado e outra de têxteis hospitalares.

Para o deputado do PSD, o crescimento destas unidades industriais, nomeadamente em termos de exportação, prova que a situação, "apesar de ser muito difícil e dura, não tem que ser uma fatalidade".

"Portugal não tem de estar condenado a empobrecer e a fatalidades negativas. Portugal pode vencer", concluiu, elogiando o exemplo empreendedor de Felgueiras.

Na conferência de imprensa realizada após a visita às empresas, o deputado e líder da distrital do Porto do PSD, Virgílio Macedo, destacou a importância do Norte do país no crescimento das exportações.

"Nos momentos de dificuldades, o país vira-se para o Norte e para a sua capacidade produtiva. Mas não é justo que, quando as coisas se tornam mais fáceis, nos virem as costas", afirmou.

Para o dirigente da distrital social-democrata do Porto, os empresários do Norte "acreditam sempre nas suas capacidades, apesar das dificuldades".

Elogiando as empresas do interior do distrito, lembrou que, na região, a maioria das indústrias pertence a empresários portugueses.