O Jogo ao Vivo

Política

Passos defende estudantes que interromperam discurso a pedir demissão

Passos defende estudantes que interromperam discurso a pedir demissão

Um grupo de jovens interrompeu o discurso de Pedro Passos Coelho, esta quarta-feira de manhã, na Universidade Nova de Lisboa. A segurança do primeiro-ministro tentou retirar o cartaz e silenciar os jovens, mas Passos pediu para os deixar continuar o protesto.

Em defesa do Ensino Superior e contra os cortes na Educação, oito jovens de várias universidades exibiram um cartaz a pedir a demissão do primeiro-ministro, Pedro passos Coelho, quando este discursava, esta quarta-feira de manhã, na abertura de um seminário internacional organizado pelo Sistema de Informações da República (SIRP), na reitoria da Universidade Nova.

Poucos minutos depois do início do discurso de Passos Coelho, os oito jovens, sentados nas últimas filas do auditório da reitoria, levantaram-se e, em silêncio, abriram uma tarja com a palavra "demite-te".

A equipa de seguranças de Passos começou por tentar interromper o protesto e retirar a faixa. A aproximação criou um grande burburinho e foi o próprio Pedro Passos Coelho que interrompeu o próprio discurso e pediu que deixassem os jovens continuar o protesto.

"Pedia ao Serra [um dos elementos da sua segurança] que deixasse os senhores ostentarem o cartaz sem nenhum problema, porque vivemos, felizmente, numa situação de boa saúde da nossa democracia, e não vemos nenhuma razão para que os senhores não possam ostentar as faixas que entenderem", afirmou Pedro Passos Coelho.

Os jovens mantiveram-se de pé, com o cartaz a pedir a demissão do primeiro-ministro, enquanto durou a intervenção do governante e só se sentaram quando Passos Coelho se calou.

Conteúdo Patrocinado