Política

PCP pede demissão de Francisco Van Zeller

PCP pede demissão de Francisco Van Zeller

O PCP pediu, esta quarta-feira, a demissão de Francisco Van Zeller, que acompanha a privatização dos Estaleiros de Viana do Castelo, por causa das suas declarações sobre trabalhadores e sindicatos, nas quais o ministro da Defesa disse também não se rever.

Francisco Van Zeller afirmou à Antena Um que um dos problemas dos ENVC é o seu "passivo gigante", mas considerou existir "um passivo pior": a mão-de-obra "muito antiga, muito desatualizada e muito habituada a maus hábitos" e "um sindicato comunista muito violento" que está "enquistado" na empresa.

As declarações de Van Zeller, que está à frente da comissão que acompanha o processo de reprivatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), foram levadas ao plenário da Assembleia da República pelo deputado comunista Honório Novo, durante o debate da apreciação parlamentar do decreto do Governo que determina a venda da empresa.

Honório Novo abriu a sua intervenção no debate saudando "calorosamente os trabalhadores" dos estaleiros que estavam nas galerias do Parlamento a assistir ao debate, tendo-lhes dito que "não são mão-de-obra antiga, idosa e desatualizada".

Em seguida, o deputado perguntou ao ministro da Defesa se estas declarações são "compatíveis com o exercício de um cargo de nomeação governamental" e se pondera "demitir" Van Zeller face à "gravidade" destas palavras.

Aguiar-Branco disse também não se rever nas declarações de Van Zeller e esclareceu que tipo de missão tem o antigo presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) à frente da comissão que acompanha a privatização dos estaleiros.

"Também não me revejo nas palavras ditas pelo senhor Van Zeller. Não revejo. E o trabalho dessa comissão não é de avaliação de mérito, é um trabalho que tem puramente como missão acompanhar o procedimento, se legalmente o procedimento está a ser cumprido", afirmou, sem mais referências ao caso.

Antes, o ministro tinha começado por fazer uma "saudação" aos trabalhadores presentes na Assembleia da República, sublinhando que "é precisamente por eles também" que desde que este Governo tomou posse está "a fazer tudo para viabilizar os Estaleiros Navais de Viana do Castelo".

"Saúdo em particular o antigo presidente da Comissão de Trabalhadores, António Costa, que com o trabalho que desenvolveram ao longo deste ano permitiram ter um clima que ajudasse a encontrar a melhor solução para a viabilização dos estaleiros", acrescentou.

Numa nova intervenção, o deputado Honório Novo respondeu que no caso de Van Zeller "não está em causa a natureza da comissão".

"Importa é saber se aquelas declarações são compatíveis com o exercício de cargos públicos num país democrático, sejam os cargos públicos quais forem", afirmou, dizendo que se estivesse no lugar do ministro demitiria de imediato Van Zeller.