O Jogo ao Vivo

SNS

PS defende acesso telefónico do doente ao médico de família

PS defende acesso telefónico do doente ao médico de família

O coordenador nacional da Saúde do PS, Álvaro Beleza, afirmou que o partido está a estudar formas de "aproximar as pessoas dos cuidados" de saúde, através, por exemplo, de um acesso telefónico do doente ao médico de família.

Em declarações à Lusa, no final da iniciativa do PS/Porto Fórum Saúde, Álvaro Beleza disse que o partido "está interessado em apresentar aos portugueses algumas propostas no sentido de melhorar a organização do sistema de saúde".

"Aproximar as pessoas dos cuidados é uma ideia que está em estudo", disse, acrescentando que passará pelo acesso telefónico dos doentes ao seu médico, que já está aplicado em algumas Unidades de saúde familiar (USF).

Segundo o coordenador, esta ideia tem que ser mais aprofundada e será sempre "um processo gradual", mas é uma forma que "fará toda a diferença", "é mais pessoal" do que o saúde24 e "evitará muitas idas ao centro de saúde ou hospital".

Também a ligação em rede dos cuidados primários, continuados e hospitalares está a ser estudada, sendo uma medida que criará "um processo clínico eletrónico único", que permite aos profissionais de saúde ter acesso ao histórico do doente e evitar que este "ande com exames às costas".

"Esta questão de comunicação é essencial", defendeu, acrescentando que, apesar dos sistemas informáticos dos centros de saúde e dos hospitais serem diferentes, os técnicos referem que ser possível criar esta rede.

O PS está também a analisar como será possível, "de forma gradual", ter profissionais de saúde em exclusivo no serviço público, sendo que terá que haver uma alteração das "fórmulas de pagamento dos trabalhadores, que têm que ser pagas com um salário base, com uma componente de horas, mas fundamentalmente pela produtividade e pela complexidade do que estão a fazer", disse.

Álvaro Beleza falou ainda em "levar para os hospitais a reforma das USF", que permitirá dar "mais autonomia aos profissionais" de saúde.

A ideia é ter "até ao verão" estas propostas "consolidadas" para as apresentar à direção do PS, a quem competirá aprovar ou não o conjunto de propostas.

Álvaro Beleza tinha já adiantado que o partido está a trabalhar numa reforma do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que tem por objetivo final acabar, a longo prazo, com as taxas moderadoras nos cuidados primários.