António José Seguro

Seguro diz que política de austeridade defendida por Merkel "é um disparate"

Seguro diz que política de austeridade defendida por Merkel "é um disparate"

O secretário-geral do PS, António José Seguro, afirmou, esta quinta-feira, que a linha de austeridade defendida pela chanceler alemã Angela Merkel "está completamente errada" e "é um disparate", criticando Pedro Passos Coelho por ser "um bom executante" daquela política.

"A via da austeridade é defendida e exigida pela senhora Merkel e tem um bom executante em Portugal: o primeiro-ministro. Eu considero que é um disparate, que leva Portugal ao empobrecimento. Temos é de tirar Portugal da pobreza e gerar crescimento económico. Discordo dessa política da senhora Merkel", referiu, em Guimarães, à margem de uma conferência sobre "As universidades e a valorização do crescimento",

Questionado sobre a posição do primeiro-ministro de que o Governo avançará sozinho para o corte de 4 mil milhões de euros na despesa do Estado, Seguro respondeu: "O primeiro-ministro tem uma responsabilidade, ele é que governa, ele é que tem de fazer os orçamentos do Estado".

António José Seguro reiterou que a chanceler alemã "está completamente errada" quando advoga mais cinco anos de austeridade. "Queremos é sair da crise pela via do crescimento económico. Aliás, a própria chanceler já começou vagamente a falar em crescimento económico", acrescentou.

O líder PS sublinhou que a "austeridade faz parte do problema", contrapondo que o país precisa "é de fazer uma boa gestão dos dinheiros públicos, com rigor e disciplina orçamental", lado a lado com a aposta no crescimento económico.

"Os portugueses estão fartos de palavras, o que é necessário é passar das palavras à prática e resolver o principal problema, que é o fraco crescimento económico", acrescentou.