PS

Seguro votou na Guarda e apelou à mobilização

Seguro votou na Guarda e apelou à mobilização

António José Seguro votou às 11 horas deste domingo na seção local do PS da Guarda onde está inscrito desde 1995, altura em que foi cabeça de lista pelo círculo eleitoral do distrito nas legislativas ganhas, à data, por António Guterres.

Assim que exerceu o direito de voto, não quis prolongar a campanha, recusou falar do dia de segunda-feira e preferiu evidenciar a votação inédita no PS e no país.

"É um dia histórico para o partido socialista e para a democracia portuguesa, dado que é a primeira vez em Portugal, realizam-se umas eleições primárias abertas a militantes e simpatizantes para a escolha do candidato a primeiro-ministro", referiu dizendo que o fato é motivo de "orgulho e satisfação".

Em paralelo, o líder do PS apelou apenas mobilização geral para a votação que decorre em todo o país até às 19 horas, hora a que fecham as urnas. "O que eu desejo é o que desejo em todas as eleições nacionais do nosso país, isto é, que haja uma boa votação, que decorra tudo com normalidade e que as pessoas façam boas escolhas. Eu estou muito confiante no resultado destas eleições".

António José Seguro almoça com a família e amigos nas Caldas da Rainha e segue depois para a sede nacional do PS, no largo do rato em lisboa.

António José Seguro é o militante do PS número 8.456 da secção da Guarda, onde estão inscritos 918 militantes e simpatizantes para as eleições primárias.