Política

Soares alerta Passos dos "imensos riscos" que corre por ignorar o povo

Soares alerta Passos dos "imensos riscos" que corre por ignorar o povo

O antigo presidente da República, Mário Soares, alertou, esta terça-feira, o primeiro-ministro Passos Coelho que corre "imensos riscos" se continuar a ignorar o povo, "desesperado e, em grande parte, na miséria", questionando-se ainda se Portugal não está já pior que a Grécia.

"Já não se lembra que, quando era líder do jotas do PSD, gritava com os outros: 'O povo é quem mais ordena'? Agora, obviamente, não é. O povo não existe para o primeiro-ministro e para o seu Governo. Tenha, pois, cuidado com o que lhe possa acontecer. Com o povo desesperado e, em grande parte, na miséria corre imensos riscos. É preciso e indispensável mudar de política", refere Mário Soares.

Num artigo de opinião publicado no "Diário de Notícias", o antigo presidente da República afirma também que o primeiro-ministro "tem Portugal inteiro contra ele", que "tudo vai de mal a pior" com esta política e com a "intervenção permanente do ministro das Finanças", e questiona-se se o país não está já pior do que a Grécia, lembrando que, há um ano, o atual Governo frisava as diferenças entre os dois países.

Sobre a possibilidade de copagamentos no ensino secundário, Mário Soares diz que "só pode ter sentido vinda de algum incapaz e sem qualquer critério ou sentido de responsabilidade".

Mário Soares diz ainda que Passos Coelho foi "desautorizado pelo ministro da Educação", mas que "isso parece não ter importância para o atual Governo".