Mário Soares

Soares defende que políticos devem assumir se pertencem à Maçonaria se for essa a sua vontade

Soares defende que políticos devem assumir se pertencem à Maçonaria se for essa a sua vontade

O ex-Presidente da República Mário Soares considerou esta quarta-feira que "os políticos devem assumir se fazem parte de uma organização maçónica" apenas se essa for a sua vontade.

Apesar de defender que "não há problema nenhum" no facto de um político assumir essa condição, o antigo presidente da República não deixou de defender, por outro lado, que esse anúncio depende da "consciência e do desejo" de cada um em tornar essa condição pública.

Mário Soares, que falava em Vila do Conde, à margem das comemorações dos 22 anos da Escola de Estudos Industriais e de Gestão (ESEIG), admitiu que já pertenceu à maçonaria quando esteve em França, depois de o terem "convencido a entrar", mas, quando regressou a Portugal desistiu e actualmente não é maçon.

"Achei que a estava 'demodé' devido aos seus rituais e ao secretismo que a envolvia", justificou ainda.

Instado sobre a existência de uma lei que obrigue os candidatos a lugares públicos a declarar a sua pertença a associações maçónicas, Mário Soares diz que essa possibilidade "não faz sentido, uma vez que essa é uma organização que tem os seus rituais", sendo que um deles é o secretismo.

ver mais vídeos