Camarate

Tomou posse a 10ª comissão de inquérito sobre Camarate

Tomou posse a 10ª comissão de inquérito sobre Camarate

A presidente da Assembleia da República afirmou, esta quinta-feira, esperar que a 10º comissão de inquérito ao caso Camarate seja tão eficiente que possa ser a derradeira e declarou que nunca é tarde para conhecer a verdade.

"Que esta comissão seja tão eficiente que não precise que outras lhe sucedam e também afirmando um princípio de base que a todos é comum, que nunca é tarde demais para conhecer a verdade dos factos", afirmou Assunção Esteves.

A presidente da Assembleia da República deu posse aos deputados que integram a 10ª comissão de inquérito, que vai prosseguir os trabalhos da anterior, interrompidos em abril de 2011, pela dissolução do Parlamento na sequência da demissão do governo PS.

O inquérito parlamentar visa "dar continuidade à averiguação cabal das causas e circunstâncias em que, no dia 4 de dezembro de 1980, ocorreu a morte do primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro, do ministro da Defesa Nacional, Adelino Amaro da Costa, e dos seus acompanhantes", prevê a resolução, aprovada em julho passado.

O deputado do PSD José Matos Rosa vai presidir à comissão, que terá como vice-presidentes Raul Almeida, pelo CDS-PP, e António Braga, pelo PS.

"A perspetiva que o PSD tem é que esta comissão de inquérito venha fechar um ciclo histórico relativamente à tragédia de Camarate e possa encerrar definitivamente para a história do país a verdade do que aconteceu em Camarate", afirmou aos jornalistas o deputado do PSD Miguel Santos, que será o coordenador dos deputados sociais-democratas na comissão.

Por seu lado, o deputado Ribeiro e Castro afirmou que também deseja que a 10ª comissão seja a última mas frisou que "é importante que enquanto houver a esperança de que se pode ir mais fundo no conhecimento completo da verdade que esse esforço deve ser feito".

O deputado lembrou que a 9ª comissão de inquérito foi interrompida pela dissolução do Parlamento em 2011 e que a 8ª, em 2004, também não chegou ao fim devido à dissolução da Assembleia da República.

Matos Rosa, Miguel Santos, Duarte Pacheco, Andreia Neto, Ana Sofia Bettencourt, Clara Marques Mendes e Pedro do Ó Ramos, do PSD, António Braga, Fernando Jesus, Isabel Oneto, Inês de Medeiros e João Paulo Pedrosa, do PS, José Ribeiro e Castro e Raul Almeida, do CDS-PP, Jorge Machado e Miguel Tiago do PCP, e Ana Drago do BE são os deputados que integram a 10ª comissão de inquérito.

ver mais vídeos