O Jogo ao Vivo

Política

"Verdes" querem ouvir Nuno Crato

"Verdes" querem ouvir Nuno Crato

O deputado de "Os Verdes" José Luís Ferreira afirmou que a demissão do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares veio "acentuar o coma" do Governo, exigindo esclarecimentos ao ministro da Educação sobre a polémica licenciatura de Relvas.

"Esta demissão vem mostrar a fragilidade deste Governo e acentuar o estado de coma em que se encontra", disse o parlamentar do PEV, nos Passos Perdidos da Assembleia da República.

Relvas esclareceu ter decidido demitir-se há semanas, em conjunto com o primeiro-ministro, e justificou a decisão com falta de "condições anímicas" para continuar no Executivo da coligação PSD/CDS-PP.

"O ex-ministro [Miguel Relvas] não disse os motivos que o levaram à demissão. Independentemente de estar ou não relacionada com a sua licenciatura e se é verdade que o ministro da Educação já tinha o relatório há dois meses, então creio que [Nuno Crato] deve uma explicação ao país, que justifique estes dois meses de relatório na gaveta", continuou José Luís Ferreira.

Para o deputado ecologista, "um relatório desta natureza não pode estar sujeito às contingências e 'timing' do Governo".

A licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais do "braço direito" de Passos Coelho foi obtida num ano, em virtude de numerosas equivalências, facto que já levou à demissão do fundador da Universidade Lusófona, Fernando Santos Neves, e à instauração de um inquérito da Inspeção Geral da Educação, ao qual se referia o deputado do PEV.