Política

Líder da distrital do Porto do PS acusa Pizarro de não ter trabalhado para as "europeias"

Líder da distrital do Porto do PS acusa Pizarro de não ter trabalhado para as "europeias"

O presidente da distrital do PS/Porto acusou, esta terça-feira, o líder da concelhia, Manuel Pizarro, de ter agido para que as europeias "não corressem bem" ao partido a fim de agora retirar "dividendos" com a disputa entre Seguro e Costa.

José Luís Carneiro criticou "os responsáveis da comissão política concelhia do Porto, nomeadamente ao seu presidente", por terem feito tudo para que as europeias "não corressem bem ao PS e corressem bem aos partidos de direita" para daí retirarem "dividendos das circunstâncias políticas nacionais".

Em causa está o anúncio do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, que disse estar disponível para avançar para a liderança do PS, contra o atual secretário-geral António José Seguro, que domingo venceu, por 3,76%, as eleições europeias.

Apesar da vitória, Luís Carneiro assinala que o distrito do Porto está "hoje a ser confrontado com pessoas que verdadeiramente não se esforçaram e não trabalharam para que se conseguisse alcançar um bom resultado nas eleições europeias", frisou o socialista.

Lembrou ainda que, no distrito, o concelho do Porto foi aquele em que o PS teve "piores resultados eleitorais nas europeias", com apenas 100 votos de diferença para a coligação de direita, ao contrário de concelhos como Valongo, Gondomar, Gaia ou Matosinhos, nos quais conseguiu "12 pontos percentuais de avanço".

O presidente da Federação Distrital do Porto denunciou também que existem "responsáveis do secretariado da comissão política concelhia do Porto que se têm estado a pronunciar no sentido de que haja essa disputa eleitoral entre o António Costa e o José Seguro".

Contactado pela Lusa, Manuel Pizarro, também vereador da Câmara do Porto, escusou-se a reagir à acusação de José Luís Carneiro.