O Jogo ao Vivo

Política

Marcha da CGTP na ponte 25 de Abril recebe parecer negativo

Marcha da CGTP na ponte 25 de Abril recebe parecer negativo

O Sistema de Segurança Interna deu um parecer técnico desfavorável à realização, a 19 de outubro, por parte da CGTP, de uma marcha de protesto cujo itinerário inclui a ponte 25 de Abril, invocando diversos riscos de segurança.

Em comunicado, o Sistema de Segurança Interna (SSI) adianta que, após reunião extraordinária do Conselho de Segurança da Ponte 25 de Abril, a 4 de outubro último, foi emitido um parecer técnico desfavorável à realização do evento para o itinerário da marcha comunicada pela CGTP e que o documento foi transmitido aos gabinetes dos presidentes das Câmaras Municipais de Lisboa e Almada e à PSP, enquanto Autoridade Policial territorialmente responsável pela segurança.

A sustentar o parecer técnico desfavorável são invocados "diversos riscos de segurança", em especial o "número desconhecido de participantes", a "inexistência de meios preparados para garantir a segurança dos equipamentos e dos acessos à plataforma ferroviária da ponte" e ainda o que "toca à gestão dos acessos" à dita infraestrutura.

Esta posição surge depois de a CGTP ter enviado às Câmaras Municipais de Lisboa e de Almada uma comunicação de marcha contra a exploração e o empobrecimento, a 19 de outubro, cujo percurso incluiria a ponte 25 de Abril.

No seguimento da informação da central sindical, aqueles municípios enviaram à PSP - Comando Metropolitano de Lisboa e Comando Distrital de Setúbal (Divisão de Almada), respetivamente - os competentes processos, ao abrigo da legislação que regula o livre exercício de reunião e manifestação.

Com base nestes processos e considerando que a Ponte de 25 de Abril é uma "infraestrutura cuja circulação de pessoas só pode realizar-se em situações muito excecionais", o Secretário-Geral do Sistema de Segurança Interna, na qualidade de um dos representantes do Conselho de Segurança da Ponte 25 de Abril, através do Gabinete Coordenador de Segurança, solicitou a emissão de um parecer a este órgão consultivo, para serem aferidas as condições de segurança exigíveis para a realização do itinerário pretendido, do qual resultou o parecer técnico desfavorável.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG