Crise Financeira

Marques Mendes considera "remodelação do Governo inevitável"

Marques Mendes considera "remodelação do Governo inevitável"

O conselheiro de Estado Marques Mendes considerou, esta sexta-feira, em Fátima, como "inevitável" uma remodelação governativa, admitindo que o atual Governo "está desgastado e desanimado".

"É inevitável, mais dia menos dia, uma refrescadela de caras, ideias e de estruturas", disse o antigo líder do PSD, frisando que o Governo "precisa dessa remodelação" para que possa ter "uma nova dinâmica".

Para Marques Mendes, a grande questão é que "não há alternativas a este Governo", porque o país "não pode viver crises políticas". "Não podemos entrar em aventuras", sustentou.

Falando aos jornalistas à margem das Jornadas Nacionais da Comunicação Social, promovidas pela Igreja Católica, e que esta sexta-feira terminam em Fátima, o conselheiro de Estado e ex-líder do PSD admitiu que a questão não está tanto na remodelação, mas na necessidade do Governo "ter uma nova relação" com os portugueses.

"O Governo devia aproveitar esta oportunidade, de alguma acalmia politica que aconteceu depois do tumulto, para uma nova relação com o País e os portugueses", afirmou, admitindo que o Executivo "tem vantagem em ouvir mais as pessoas, que ouve pouco, tem vantagem em dialogar mais e ser menos crispado".

No fundo, diz Marques Mendes, o Governo "tem vantagem em ter mais afeto e menos frieza na comunicação e na relação com os cidadãos". É que "podem-se dar más noticias e tomar medidas difíceis, não com secura e frieza, mas com algum afeto", disse.

"O governo tem vantagem em ter uma nova relação com o país e com os portugueses, aproximando e não se distanciando", concluiu Marques Mendes, garantindo não estar disponível para ser uma opção governativa, dado que "há muitos anos" está afastado da vida política.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG