O Jogo ao Vivo

PS

"Não contem com o PS para mudar a Constituição"

"Não contem com o PS para mudar a Constituição"

O líder parlamentar do PS avisou, esta manhã de segunda-feira, a Maioria que para os socialistas que a Constituição não deve mudar, mas sim as políticas. E voltou a dizer que o Gorverno não tem legitimidade nem mandato para prosseguir a atual política

Na abertura das jornadas parlamentares, que decorrem até amanhã, em Viseu, Carlos Zorrinho reafirmou que o PS "não está disponível para mudar a Constituição, caso as medidas do Governo choquem com a lei fundamental".

"Se esse choque existe, então que se mudem as políticas e não a Constituição", avisou o presidente da bancada socialista, para quem o Executivo "só tem mandato para aplicar o programa do Governo e não as medidas propostas pelo o FMI" para os cortes de quatro mil milhões na despesa do Estado.

As jornadas parlamentares destinam-se, segundo Zorrinho, a debater "a forma como o Estado Social se deve adaptar às novas circunstâncias e não como acabar com a escola pública, o serviço nacional de saúde ou a com a sustentabilidade da segurança social".

Zorrinho reafirmou a ideia de que o Governo de Passos Coelho "não tem legitimidade nem mandato dos portugueses para aplicar as medidas propostas para FMI". Por isso, acentuou, "o PS tem de mostrar aos portugueses que é alternativa".

O primeiro dia das jornadas, começou com um debate sobre educação, com o reitor da Universidade de Lisboa, Sampaio da Nóvoa, a defender o reforço da escola pública e alertar para o perigo de haver um retrocesso da forma como os portugueses encaram a educação.

"Não podemos voltar à ideia de que nem todos têm capacidade de estudar", acentuou o catedrático".

Outras Notícias