O Jogo ao Vivo

Política

Passos Coelho diz que é preciso compreeender melhor o que se passa no mercado de trabalho

Passos Coelho diz que é preciso compreeender melhor o que se passa no mercado de trabalho

O primeiro-ministro assumiu, esta sexta-feira, que o Governo precisa de compreender melhor o que se está a passar no mercado de trabalho nacional e que as previsões do seu executivo em matéria de desemprego foram "largamente ultrapassadas" pela realidade.

Pedro Passos Coelho falava no debate quinzenal na Assembleia da República, depois de uma intervenção do secretário-geral do PS que acusou o Governo de ter uma receita de empobrecimento para o país, que se traduz no aumento do desemprego e na recessão económica.

Tal como o ministro de Estado e das Finanças, Vítor Gaspar, já havia referido no Parlamento, também hoje Pedro Passos Coelho salientou que o seu Governo, no âmbito do quarto exame regular com a troika, "apresentará uma nova previsão para a evolução do desemprego".

"Foi assumido pelo Governo que as previsões que tínhamos foram largamente ultrapassadas pela realidade. Precisamos de compreender melhor o que se esta a passar no mercado de trabalho", disse.

Por essa razão, segundo Pedro Passos Coelho, o Governo apresentará "ao país, ao Parlamento e à 'troika', quer a sua conclusão, quer a sua previsão" em matéria de evolução do desemprego.

"Mas mantemos a meta para este ano, de resto como a própria Comissão Europeia refere nas suas previsões da Primavera", ressalvou o primeiro-ministro.

Perante estas palavras do primeiro-ministro, António José Seguro insistiu na tese de que o Governo, em matéria de desemprego, "só apresenta previsões, quando tinha a obrigação de apresentar medidas ativas".

"A adenda ao Tratado Orçamental da União Europeu apresentada pelo PS, que a maioria [PSD/CDS] rejeitou, tem proposta muito concretas que ajudam a aliviar os sacrifícios que estão a ser exigidos de forma excessiva aos portugueses", contrapôs.

Outras Notícias