Política

Passos Coelho diz que há "boas notícias" quanto ao endividamento e défice

Passos Coelho diz que há "boas notícias" quanto ao endividamento e défice

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, quis deixar este domingo "uma palavra de esperança" aos portugueses no encerramento do Congresso do PSD e disse que há "boas notícias" quanto à evolução do endividamento, do défice interno e do défice externo.

No discurso com que encerrou o XXXIV Congresso do PSD, em Lisboa, Passos Coelho dirigiu-se "a todos os portugueses que sofrem com o impacto das medidas de austeridade" e disse-lhes que "esses sacrifícios que estão a atravessar não são em vão", acrescentando: "Estamos a controlar as nossas contas e os nossos desequilíbrios externos. E essas boas notícias devem ser comunicadas ao país".

Segundo o primeiro-ministro e presidente do PSD, Portugal está a reduzir as suas necessidades de endividamento, não devendo precisar de "financiamento adicional" em 2013, ano que voltou a apontar também como o da "retoma da economia" portuguesa.

Quanto ao défice externo, o primeiro-ministro referiu que "graças às empresas, aos seus trabalhadores e administradores", este diminuiu para "cerca de 8 por cento do produto em 2012".

No que respeita ao défice orçamental, Passos Coelho disse que o objetivo para 2012 foi cumprido e que "o que foi projetado para este ano também está a ser cumprido" e que para isso contribuiu a eliminação de serviços, de lugares dirigentes, de despesas e de "gorduras" do Estado.

"Estamos, portanto, a dar o exemplo, e continuaremos a dar", considerou.

Quanto à evolução da economia portuguesa, o presidente do PSD reiterou que o Governo conta "que 2013 seja um ano de retoma da economia" e que este ano seja o da "inversão da trajetória" recessiva.

PUB

"Não temos uma bola de cristal para marcar uma datar para a recuperação, mas temos uma perspetiva do processo que estamos a empreender. E é essa perspetiva que quero partilhar com o país", declarou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG