Política

Passos Coelho quer mais "apoios reembolsáveis" e menos subsídios a fundo perdido

Passos Coelho quer mais "apoios reembolsáveis" e menos subsídios a fundo perdido

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, defendeu, esta terça-feira, que deve ser dada "prioridade" à atribuição de apoios reembolsáveis em detrimento de subsídios a fundo perdido, no âmbito do próximo orçamento plurianual da União Europeia.

"Pretendemos destinar uma parte importante deste financiamento para as pequenas e médias empresas, que são o sustentáculo da criação de emprego no país, mas queremos também introduzir uma lógica diferente da utilização dos fundos, passando a dar prioridade aos apoios reembolsáveis e menos aos subsídios a fundo perdido", afirmou Passos Coelho.

O chefe de Estado falava na residência oficial de São Bento, em Lisboa, durante a assinatura de um protocolo com o conselho de reitores.

"Evidentemente, quando os fundos são atribuídos a fundo perdido, há uma sensação de não-custo do financiamento e, como tudo o que é desmaiado barato, acessível ou gratuito, muitas vezes não obedece a um critério de exigência quanto ao impacto que esses fundos podem vir a ter na nossa economia", defendeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG