Política

Passos Coelho quer "reformas de fundo" para preparar país para o "dia seguinte"

Passos Coelho quer "reformas de fundo" para preparar país para o "dia seguinte"

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, defendeu, esta sexta-feira, a "disposição reformista" do Governo e a necessidade de se avançarem com as "reformas de fundo" que permitirão ao país preparar-se para o "dia seguinte" ao da correcção dos seus desequilíbrios financeiros.

"É indispensável que o país compreenda que é não só indispensável corrigir os desequilíbrios financeiros (...) mas também que se vão executando as reformas de fundo, as transformações relevantes na sociedade portuguesa que nos devem preparar para o "day after", o dia seguinte à correcção destes desequilíbrios", disse, na abertura do debate quinzenal com o Governo na Assembleia da República.

Para Pedro Passos Coelho, só assim o país será capaz de criar "uma economia mais vigorosa e menos dependente dos subsídios públicos".

"É indispensável reafirmar esta disposição reformista numa altura em que está a decorrer precisamente o terceiro exame regular com o Fundo Monetário Internacional, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (...) Como é sabido, no memorando de entendimento atribui-se tanta importância - se não mais - à necessidade de atingir os objectivos quantitativos de redução dos nossos défices, quanto à execução das chamadas reformas estruturais", observou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG