Legislativas 2015

Passos defende que a haver coligação com CDS-PP é para ter maioria absoluta

Passos defende que a haver coligação com CDS-PP é para ter maioria absoluta

O presidente do PSD e primeiro-ministro defendeu que, a haver coligação pré-eleitoral com o CDS-PP às legislativas, é para ter maioria absoluta, num discurso em tom otimista perante o Conselho Nacional do partido.

De acordo com o relato de sociais-democratas presentes nesta reunião do Conselho Nacional do PSD, realizada num hotel de Lisboa, segunda-feira à noite, Pedro Passos Coelho declarou acreditar na possibilidade de esse resultado ser atingido.

Esta referência feita na intervenção final do primeiro-ministro, que suscitou diversas interpretações, deixou subentendida a ideia de que, se não for esse o objetivo, não fará sentido o PSD coligar-se com o CDS-PP.

PUB

Nesta reunião do órgão máximo do PSD entre congressos foram aprovadas por unanimidade as contas do partido relativas às eleições autárquicas de 2013 e às europeias de 2014, as contas globais de 2013 e o orçamento partidário para 2015, seguindo-se um período de análise da situação política.

A meio da reunião, que teve início na segunda-feira à noite e terminou esta terça-feira de madrugada, o porta-voz dos sociais-democratas, Marco António Costa, declarou aos jornalistas que na sua intervenção inicial Passos Coelho tinha deixado "uma palavra de confiança" ao partido relativamente ao ano de 2015.

O ex-ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, eleito conselheiro nacional do PSD no último congresso, participou nesta reunião.

Entre os atuais governantes presentes, estiveram os ministros Jorge Moreira da Silva, que é o primeiro vice-presidente do PSD, Luís Marques Guedes, José Pedro Aguiar-Branco, Maria Luís Albuquerque e Miguel Poiares Maduro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG