Política

Passos já admite mais tempo e menos juros para pagar parte da dívida

Passos já admite mais tempo e menos juros para pagar parte da dívida

O primeiro-ministro admitiu, esta sexta-feira, no Parlamento, que Portugal poderá vir a beneficiar das condições mais benéficas atribuídas à Grécia para as condições de regularização da dívida no âmbito do Fundo de Estabilidade Financeira. Ou seja, poderá haver mais tempo para pagar a dívida com juros mais baixos.

"Não deixaremos de usar o princípio de igual tratamento junto dos parceiros internacionais e da União Europeia", afirmou Passos Coelho para concluir que "não há trapalhada nenhuma" na posição de Portugal e que "nem o Governo nem o presidente da República disseram coisa diferente".

Ao ser confrontado pelo líder do PCP, Jerónimo de Sousa, com as discrepâncias de discurso do Governo ao longo dos últimos dias, o primeiro-ministro reafirmou que "a situação da Grécia não é comparável à de Portugal" e que nem todo o pacote de benefícios aplicados aos gregos se podem aplicar as portugueses.

No debate quinzenal com o primeiro-ministro que decorre esta manhã no Parlamento, Passos Coelho está apenas acompanhados do ministro Miguel Relvas e dos secretários de Estado Adjunto, Carlos Moedas, dos Negócios Estrangeiros, Morais Leitão e dos Assuntos Parlamentares, Tersa Morais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG