Austeridade

PCP desvaloriza agências de "rating" porque "vida dos portugueses fala por si"

PCP desvaloriza agências de "rating" porque "vida dos portugueses fala por si"

O secretário-geral do PCP desvalorizou, esta quinta-feira, as opiniões das agências de "rating", que "ganham a vida com pareceres sobre a economia de Portugal, porque "a vida dos portugueses fala por si".

"O grande problema é que essas agências, que ganham a vida com esses pareceres, mas a realidade nacional leva a esta ideia: nós não precisamos desses estudos, opiniões, "ratings" porque a vida dos portugueses fala por si", afirmou Jerónimo de Sousa, numa "arruada" em Almada.

O líder comunista considerou que "a realidade já é clara, bastante clara e bem dura".

"Não estamos a ir bem, estamos a andar para trás", disse.

Na quinta-feira, a agência de notação financeira Standard & Poor's colocou o 'rating' de Portugal 'BB' em vigilância negativa e afirmou que pode reduzir a notação atribuída ao país "nos próximos meses".

A responsável da tutela, Maria Luís Albuquerque, envolvida na polémica dos contratos de gestão de risco financeiro do setor público, tinha apelado ao esforço de "todos os agentes políticos" no sentido de evitar revisões em baixa das avaliações ('ratings') a Portugal por parte das agências especializadas e admitiu a possibilidade de redução das notações atribuídas ao país "nos próximos meses".

A propósito de novas revelações sobre os contratos 'swap', Jerónimo de Sousa reiterou que a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, está sem condições éticas para permanecer no cargo e disse ser necessário "apurar os responsáveis e como é que o Estado recupera dos cerca de três mil milhões que se perderam", referindo-se ao valor dos juros previstos com este tipo de contratos.

Outras Notícias