PCP

PCP espera que nova PGR dê "contributo para acabar com a impunidade"

PCP espera que nova PGR dê "contributo para acabar com a impunidade"

Joana Marques Vidal vai suceder a Pinto Monteiro e tornar-se na primeira mulher designada para chefiar a Procuradoria-Geral da República. O PCP espera que a nova PGR "possa dar um contributo para acabar com a impunidade que hoje existe na área da Justiça, sobretudo em relação ao crime económico".

"Fazemos votos para que a senhora procuradora possa exercer com independência e autonomia as funções e que possa dar um contributo para acabar com a impunidade que hoje existe na área da Justiça, sobretudo em relação ao crime económico, que é a principal causa da degradação da imagem da Justiça aos olhos dos portugueses", declarou Bernardino Soares, no última dia das Jornadas Parlamentares do PCP, em Beja.

"Esperemos que seja uma procuradora que defenda a autonomia do Ministério Público e que seja uma procuradora que, no âmbito das suas elevadas funções defenda a legalidade democrática", acrescentou.

O presidente da República, Cavaco Silva, anunciou na segunda-feira que vai nomear a procuradora-geral adjunta Joana Marques Vidal para Procuradora-Geral da República (PGR), estando a tomada de posse marcada para o próximo dia 12.

Joana Marques Vidal sucede a Pinto Monteiro e torna-se a primeira mulher designada para chefiar a Procuradoria-Geral da República.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG